Matérias sobre ‘P’

Voltar para a página principal

O Picão

Extremamente rústica. Esta planta apresenta folhas compostas e pilosas e longos pedúnculos florais. Suas flores reúnem-se em capítulos simples ou dobrados, de coloração laranja ou amarela, com as pontas dentadas. No paisagismo, o picão pode compor belos maciços e bordaduras, ou composições com outras flores de cores e texturas diferentes. Tem o mesmo estilo campestre das margaridinhas. Deve ser cultivada em pleno sol, em solo fértil, com regas regulares. Multiplica-se por sementes, com extrema facilidade.

A Primula

primulaA Primula chegou a ser chamada de “rosa-manteiga”, porque a cor de suas flores parece com a cor de um tipo de manteiga fabricada nessa região. No Brasil, em certas regiões ela é denominada “pão-de-queijo”. Embora seja ideal para ornamentar isoladamente qualquer ambiente, interno ou externo, dada a perfeição do conjunto, sua versatilidade, decorrente da delicadeza e da variedade de cores de suas flores, faz com que seja bastante útil na decoração de locais internos, podendo ser combinada com muitas outras flores. Sem dúvida essas flores estão entre as mais belas flores ornamentais adequadas para o cultivo em locais internos. (mais…)

A Petunia

petuniaPetunia são flores de pequeno porte que medem de 40 a 60 cm de altura. De origem brasileira, Argentina e uruguaia, era chamada pelos índios de Flor Vermelha. Trata-se de um gênero de flores que compreende pouco mais de dez espécies americanas. São flores extremamente ornamentais, freqüentemente cultivadas em sacadas e jardins, sendo esta a sua principal utilização, a jardinagem, decorando tanto públicos como particulares. A Petunia recebe grande destaque em sua época de floração que ocorre entre a primavera e o verão. Suas flores são grandes e vivamente coloridas, se apresentam em forma de sino e exalam um delicioso perfume. (mais…)

A Peonia

peoniaOriginária da Ásia, essas flores selvagens chamadas Peonia são encontradas em mais de 15 tipos diferentes, e hoje são cultivadas por todas as partes do mundo, mas principalmente em regiões mais moderadas. Sua utilização é mais voltada à decoração, visto a exuberância de suas variadas cores. É extremamente atraente.
Seu caule também é um aspecto marcante, podendo exceder a um metro de comprimento, mas suas flores, com cinco a dez pétalas, brancas e perfumadas, constantes entre a primavera e o verão, nos seus diversos tipos, são verdadeiras obras primas da natureza. A folhagem que protege as flores é muito bela e se apresenta em abundância. (mais…)

A Papoula

papoulaA Papoula é conhecida há mais de cinco mil anos. Os sumérios e outros povos antigos já conheciam as propriedades da Papoula e dela faziam uso. Comiam as flores inteiras ou as mascavam para obter-lhe o sumo. Os Celtas as utilizavam em compressas nos bebês para que adormecessem, mas Hipócrates foi um dos primeiros a descrever seus efeitos medicinais contra diversas enfermidades e alguns estudiosos defendem a tese de um médico grego, em Roma, que realizou a padronização da preparação do ópio a partir de uma fórmula, conhecida como mitridato e a receitava para os gladiadores. Trata-se de flores herbáceas, de ciclos anuais, também conhecidas como dormideiras, que além de possuir propriedades alimentares e medicinais, são consideradas uma das mais belas flores ornamentais que se tem notícia. Ela é composta de um caule alto e ramificado, com belas folhas, e fruto em forma de cápsula. Suas exuberantes flores são grandes e podem ser encontradas nas cores brancas, amarelas, rosadas, violáceas ou avermelhadas.

A Poinsétia

poinsetiaA poinsétia, também designada pelos nomes de bico-de-papagaio, rabo-de-arara e papagaio (no Brasil), cardeal, flor-do-natal, ou estrela-do-natal é uma planta originária do México, onde é espontânea. É uma planta muito utilizada para fins decorativos, especialmente na época do Natal, devido às suas folhas semelhantes a pétalas de flores vermelhas. Efetivamente, aquilo que muitas pessoas julgam ser flores são apenas brácteas modificadas que envolvem as pseudo-umbelas onde estão as pequenas flores, envolvidas por uma camada de tecido verde e uma glândula amarela que nasce apenas num dos lados da flor. (mais…)