Matérias sobre ‘flores’

Voltar para a página principal

A Alamanda-Roxa

A Alamanda-Roxa é uma planta muito rústica e bonita. Ela apresenta ramos longos e arroxeados e folhas ovais, verdes e brilhantes. As flores são grandes, de cores envelhecidas, que incluem a cor rosa, o roxo, o amarelo e o creme, de acordo com a variedade. A floração pode se estender por todo o ano, mas é mais abundante nos meses quentes. No jardim, pode ser plantada isolada ou em grupos, formando maciços e renques. No entanto é mais comum sua utilização como trepadeira, quando tutorada adequadamente sobre suportes. Desta forma pode cobrir arcos, treliças e caramanchões, entre outros. Por ser uma planta tóxica, deve se ter o cuidado de mantê-la longe do alcance de crianças pequenas e filhotes de cães. (mais…)

O Agapanto

O Agapanto tem o jeitinho da serra. Tolerante a baixas temperaturas de inverno, nos presenteia com belas e globosas inflorescências com flores brancas ou azuis, dependendo da variedade. As inflorescências são muito duráveis e possuem hastes bastante longas, tornando-as excelentes para o uso como flor-de-corte. Deve ser cultivada sob pleno sol ou a meia sombra, com regas regulares. No paisagismo podemos formar belos maciços e bordaduras, em solo bem preparado. Multiplica-se pela divisão das mudas que se formam na base da planta.

Açucena-da-Água

De folhas largas e grandes, a Açucena-da-Água produz no verão flores muito perfumadas de cor branca e vinho. É uma planta rústica, que aprecia a umidade, portanto deve ser irrigada periodicamente ou plantada em regiões baixas e úmidas, assim como locais próximos a lagos e fontes. De aspecto exótico, é valorizada quando plantada em maciços a pleno sol em jardins de estilo inglês, tropical ou contemporâneo. Pode ser cultivada também em vasos grandes e como bordadura, ou em composição com outras plantas. Seu substrato deve conter boa quantidade de matéria orgânica. Não tolera o frio excessivo. Multiplica-se pela divisão das touceiras e pelos bulbos, no outono.

O Açafrão-da-Conchinchina

O Açafrão-da-Conchinchina é uma planta herbácea, de folhagem e floração decorativas. Ela apresenta porte ereto e baixo, alcançando cerca de 40 a 60 cm de altura. Suas folhas são largas, verdes, lisas e de nervura central marcada e arroxeada. A inflorescência (única e terminal) surge no verão e é do tipo espiga. Ela é sustentada por um longo e rígido escapo floral, acima da folhagem. As flores são pequenas e lilases e protegidas na parte inferior por brácteas verdes e discretas e na parte superior por vistosas brácteas róseas, brancas, azuladas ou avermelhadas, de acordo com a variedade. (mais…)

A Abélia

A Abélia é um arbusto muito florífero, bastante ramificado excelente para a formação de cercas vivas e renques junto a muros, além de ser facilmente conduzido como trepadeira sobre caramanchões, podendo alcançar de 2 a 3 metros de altura. Produz numerosas flores brancas e rosadas durante todo verão e outono. As podas não prejudicam a floração. Devem ser cultivadas a pleno sol em solo fértil, com regas regulares. Pode ser cultivada em todo o país, tolerando o frio e o calor. Multiplica-se por estacas.

A Violeta-Persa

A Violeta-Persa é uma charmosa planta florífera, herbácea e bienal. Seu caule é bastante ramificado, com folhagem densa. As folhas são cerosas, ovais de coloração verde-escura, com três nervuras bem marcadas. As inflorescências terminais são bifurcadas e apresentam flores pequenas, perfumadas, com cinco pétalas e anteras amarelas e salientes. As flores podem ser azuis, violáceas ou brancas, de acordo com o cultivo. Ocorrem ainda variedades anãs e de flores dobradas. A Violeta-Persa é geralmente cultivada em vasos e jardineiras. Ela pode ser conduzida em estufas, interiores de residências e até mesmo em canteiros no jardim, salvo em regiões de clima frio. Sua floração é abundante e se estende por todo o ano. (mais…)

A Violeta-Pendente

A Violeta-Pendente é uma herbácea florífera e rizomatosa. As folhas são pequenas, ovais, de bordos denteados, nervuras bem marcadas e podem ser verdes ou verde-bronzeadas. As folhas são de textura aveludada. No verão, apresenta numerosas flores tubulares ou em forma de trompete, de tonalidades entre o branco, o amarelo, o rosa, o vermelho, o violeta e o azul.
A Violeta-Pendente é uma bela e volumosa florífera para plantarmos em grandes cestas suspensas e floreiras. Também é uma planta excelente para cultivar em varandas, visto que aprecia o sol da manhã ou da tardinha, não tolerando apenas o sol forte do meio-dia. (mais…)

A Vinca

Planta muito rústica e pouco exigente, com delicadas flores simples, róseas, com o centro de tonalidade mais forte. Muitas vezes surge até como planta espontânea nos jardins. Existem ainda variedades com flores de pétalas mais largas ou mais estreitas, na cor vermelha, roxa ou branca, com o centro branco ou róseo, embora não apresentem a mesma rusticidade da planta original. A folhagem é ramificada na base e suas folhas são ovais, com nervura central mais clara. As vincas podem enfeitar nossos jardins, em maciços, bordaduras, vasos ou jardineiras. A floração se estende por todo o ano. (mais…)

A Verbena

De flores miúdas arranjadas em um pequeno buquê, a Verbena é uma plantinha de ramagem delicada que confere um ar campestre ao jardim. As flores podem ser de diversas cores e combinações entre vermelhas, brancas, róseas ou roxas. De fácil cultivo, ela pode ser plantada em vasos, jardineiras, canteiros ou em maciços. Apesar de perene, deve ser tratada como bienal, pois perde o viço com o passar do tempo. Elas devem ser cultivadas em pleno sol, em substrato rico em matéria orgânica, com ótima drenagem e com regas regulares. Tolerante ao frio. Multiplica-se pela divisão da planta e por sementes.

As Torênias

As Torênias são floríferas herbáceas e anuais de verão. Elas são aparentadas com as Dedaleiras e as Bocas-de-Leão. Seu porte é pequeno, atingindo cerca de 30 cm de altura. A ramagem é compacta e bastante ramificada, dando a planta um aspecto simétrico e arredondado. As folhas são glabras, verdes e opostas, com margens serrilhadas. As flores são abundantes. Elas são lindas, aveludadas, em forma de trompete, com corola azul e garganta branca-amarelada. A floração se estende pela primavera e verão. No paisagismo elas substituem perfeitamente os Amores-Perfeitos no verão, formando belos e densos maciços e bordaduras. (mais…)