Matérias sobre ‘A’

Voltar para a página principal

A Alamanda-Roxa

A Alamanda-Roxa é uma planta muito rústica e bonita. Ela apresenta ramos longos e arroxeados e folhas ovais, verdes e brilhantes. As flores são grandes, de cores envelhecidas, que incluem a cor rosa, o roxo, o amarelo e o creme, de acordo com a variedade. A floração pode se estender por todo o ano, mas é mais abundante nos meses quentes. No jardim, pode ser plantada isolada ou em grupos, formando maciços e renques. No entanto é mais comum sua utilização como trepadeira, quando tutorada adequadamente sobre suportes. Desta forma pode cobrir arcos, treliças e caramanchões, entre outros. Por ser uma planta tóxica, deve se ter o cuidado de mantê-la longe do alcance de crianças pequenas e filhotes de cães. (mais…)

O Agapanto

O Agapanto tem o jeitinho da serra. Tolerante a baixas temperaturas de inverno, nos presenteia com belas e globosas inflorescências com flores brancas ou azuis, dependendo da variedade. As inflorescências são muito duráveis e possuem hastes bastante longas, tornando-as excelentes para o uso como flor-de-corte. Deve ser cultivada sob pleno sol ou a meia sombra, com regas regulares. No paisagismo podemos formar belos maciços e bordaduras, em solo bem preparado. Multiplica-se pela divisão das mudas que se formam na base da planta.

Açucena-da-Água

De folhas largas e grandes, a Açucena-da-Água produz no verão flores muito perfumadas de cor branca e vinho. É uma planta rústica, que aprecia a umidade, portanto deve ser irrigada periodicamente ou plantada em regiões baixas e úmidas, assim como locais próximos a lagos e fontes. De aspecto exótico, é valorizada quando plantada em maciços a pleno sol em jardins de estilo inglês, tropical ou contemporâneo. Pode ser cultivada também em vasos grandes e como bordadura, ou em composição com outras plantas. Seu substrato deve conter boa quantidade de matéria orgânica. Não tolera o frio excessivo. Multiplica-se pela divisão das touceiras e pelos bulbos, no outono.

O Açafrão-da-Conchinchina

O Açafrão-da-Conchinchina é uma planta herbácea, de folhagem e floração decorativas. Ela apresenta porte ereto e baixo, alcançando cerca de 40 a 60 cm de altura. Suas folhas são largas, verdes, lisas e de nervura central marcada e arroxeada. A inflorescência (única e terminal) surge no verão e é do tipo espiga. Ela é sustentada por um longo e rígido escapo floral, acima da folhagem. As flores são pequenas e lilases e protegidas na parte inferior por brácteas verdes e discretas e na parte superior por vistosas brácteas róseas, brancas, azuladas ou avermelhadas, de acordo com a variedade. (mais…)

A Abélia

A Abélia é um arbusto muito florífero, bastante ramificado excelente para a formação de cercas vivas e renques junto a muros, além de ser facilmente conduzido como trepadeira sobre caramanchões, podendo alcançar de 2 a 3 metros de altura. Produz numerosas flores brancas e rosadas durante todo verão e outono. As podas não prejudicam a floração. Devem ser cultivadas a pleno sol em solo fértil, com regas regulares. Pode ser cultivada em todo o país, tolerando o frio e o calor. Multiplica-se por estacas.

Alocasia Savana

alocasiaDe beleza delicada e marcante, ela pode ser cultivada em vasos, jardineiras ou em conjunto isolados a meia sombra. Deve ser cultivada à meia sombra. As regas podem ser diárias ou a cada dois dias, evitando o excesso de água do solo. Adubação a cada 30 dias com NPK 10-10-10 granulado ou de 20 em 20 dias na formulação líquida.

A Arália

araliaArbusto ereto, lenhoso, grande, de 3-5 m de altura de folhagem ornamental. Folhas muito divididas e coriáceas, inflorescências denas, ramificadas. É cultivada em vasos e em jardins como planta isolada ou em grupos formando conjuntos e renques em beira de muros e paredes. Regas espaçadas observando o solo ficar levemente seco. Aprecia iluminação forte, mas não devem estar expostas ao sol direto.

A Ardísia

ardisiaArbusto semi-lenhoso de ramos com folhagem verde escura muito vistosa. Apresenta frutos esféricos vermelhos dispostos em cachos muitos ornamentais, durante o período do verão ao inverno. Pode chegar a atingir 1,20m. Cultivado em vasos ou em conjuntos, a pleno sol ou meia-sombra, em solo rico em matéria orgânica e com boa drenagem. Prefere clima ameno.

O Aspargo

aspargoHerbácea rizomatosa, com  numerosas hastes foliares eretas, de 50-70 cm altura de folhagem, muito ornamental. Folhas aparentes em forma de agulha e verdadeiras em espinhos, densamente distribuídos ao longo das hastes. É cultivada principalmente em vasos e jardineiras, a meia sombra, bem como em renques ao longo de paredes e muretas, com terra rica em matéria orgânica. É tolerante a baixa temperatura, de inverno.

A Astilbe

AstilbePlanta herbácea, vivaz, com folhagem caduca, muito utilizada pelas suas flores plumosas e pela sua folhagem, podendo atingir alturas entre os 45-100 cm dependendo das variedades. As folhas são muito divididas e de cor verde bronze a escuro. Elas são compostas e têm aproximadamente de 15-30 cm de tamanho. Algumas apresentam cortes profundos. As flores são panículas vistosas, plumosas, com cerca de 5-10 cm de comprimento ou mais, suspensas numa haste floral que as faz erguer acima da folhagem. Podem ser brancas, vermelhas, alfazema ou púrpuras. É recomendado plantar na primavera / outono, em solos ricos em húmus, férteis, úmidos e bem drenados. O seu crescimento é rápido. (mais…)